Essa palavra tem me rodeado nas últimas semanas, e eu resolvi pesquisar um pouco sobre isso e vim contar pra vocês o que eu achei. Algumas pessoas são adeptas ao "movimento", já outras julgam muito. Recentemente a atriz e eterna Hermione Granger, Emma Watson em seu discurso da ONU lançou a campanha HeForShe (ElePorEla) para promover a igualdade de gêneros. Em seu discurso ela diz: "Se os homens não precisam ser agressivos, a fim de serem aceitos, as mulheres não se sentem compelidas a serem submissas. Se os homens não têm que controlar, as mulheres não terão que ser controladas. Se pararmos de definir o outro por aquilo que não são e começarmos a definir a nós mesmos pelo que somos, todos nós poderemos ser mais livres e é sobre isso que HeForShe trata. É sobre a liberdade.
Eu quero que os homens assumam este manto. Então suas filhas, irmãs e mães podem ser livres de preconceitos, mas também para que seus filhos tenham permissão para ser vulneráveis e humanos também – recuperar as partes de si mesmos abandonadas e fazer uma versão mais verdadeira e completa de si mesmos."

Mas o que é realmente o Feminismo?


É um movimento político cuja meta é conquistar a igualdade de direitos entre homens e mulheres, isto é, garantir a participação da mulher na sociedade de forma equivalente à dos homens. Além disso, os movimentos feministas são movimentos intelectuais e teóricos que procuram desnaturalizar a idéia de que há uma diferença entre os gêneros. No que se refere aos seus direitos, não deve haver diferenciação entre os sexos. Porque os movimentos feministas se opõem às normas hegemônicas de atuação dos homens na sociedade, e por desinformação acerca dos objetivos do movimento, estes sofrem diversas críticas. Muitos acreditam que as mulheres pregam o ódio contra os homens ou tentam vê-los como inferiores. Os grupos feministas podem ser vistos, ainda, como destruidores dos papéis tradicionais assumidos por homens e mulheres ou como destruidores da família.



As feministas afirmam que sua luta não tem por objetivo destruir tradições ou a família, mas alterar a concepção de que “lugar de mulher é em casa, cuidando dos filhos”. O compromisso dos movimentos feministas é pôr fim à dominação masculina e à estrutura patriarcal. Com isso, acreditam, garantirão a igualdade de direitos sem, contudo, assumir o espaço dos homens. A luta dos movimentos feministas não se esgota na equalização das condições de trabalho entre homens e mulheres. Trata-se de modificar a concepção, naturalizada, de que a mulher é mais “frágil” que o homem.

"Tudo tem se tornado 'ame ou odeie'. Ou é homem ou é mulher. Ou é de direita ou é de esquerda. Ou é gay ou é heterossexual. Só que a realidade não é assim" - Cynthia Semíramis




Agora falando de um jeito particular, eu me acho feminista sim, nunca gostei só de coisas de meninas, sempre fui contra menina usar rosa e menino usar azul (inclusive escrevo esse post vestindo calça azul, blusa azul e esmalte azul). Sempre queria brincar com os brinquedos dos meus primos também, e de acordo com a sociedade meu gosto musical não é feminino. Mas quem liga? Isso não faz de mim menos feminina, e gente eu sei ser fresca também, se pra vocês ser feminina é usar maquiagem, salto alto, vestido, rosa, pintar as unhas toda semana e etc, peço que vocês repensem nisso. Não quero que me interpretem mal, não sou contra, sou super a favor também, mas como não é só isso, não tem problema gostar de usar blusas de bandas favoritas (tirando essa modinha chata das meninas que só usam pra parecerem "legais"), andar de chinelos na faculdade, não querer colocar um bendito vestido pra sair e se sentir bem de calça jeans e blusa, de gostar de jogar vídeo game (que é considerado coisa de menino). Isso de "coisa de menino" e "coisa de menina" tá tão over que vocês não tem noção, sou feminista, sou a favor de igualdade de gêneros e sou feminina também! We Can Do It! Acredite.

Deixe um comentário